Notícias



Aumenta a reciclagem de isopor no Brasil


Pesquisa mostra que o Brasil reciclou, em 2012, 34,5% do EPS (poliestireno expandido, mais conhecido como Isopor) que consumiu, ou seja, reciclou 13.570 toneladas das 39.340 toneladas de EPS pós-consumo.


Ao segregar o resíduo pós-consumo nota-se ampla superioridade em termos de volume disponível do resíduo não doméstico em detrimento do doméstico. Os resíduos domésticos são aqueles gerados dentro de residências, enquanto os não-domésticos são provenientes de hospitais, empresas, centros comerciais e instituições.  Os dados mostram que a reciclagem do EPS pós-consumo (embalagens diversas, entre outros) tem crescido em um ritmo de 25,3% ao ano no Brasil, resultado muito positivo, comparável a países desenvolvidos. Em 2008, por exemplo, o Brasil reciclava apenas 13,9% do que era descartado na época.


Em 2012, as 22 recicladoras de EPS do Brasil faturaram juntas R$ 85,6 milhões e empregaram 1.413 pessoas. Essas empresas representam uma capacidade instalada de 30.473 toneladas.  Na divisão regional da produção de EPS reciclado a região sudeste é a que tem os maiores volumes de produção de reciclado, condizente com a sua maior capacidade instalada de reciclagem.


A região sul também tem uma posição relevante em termos de produção, por conta de melhores condições logísticas - inclusive com iniciativas eficientes de logística reversa - que favorecem um alto nível operacional do parque industrial de reciclagem.


A pesquisa sobre o índice de reciclagem do EPS foi encomendada pela Plastivida Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos à Maxiquim, consultoria especializada no segmento industrial. Além disso, envolveu empresas de todo o Brasil.


Fonte: O Debate
reciclagem de isopor

Publicado em 13/07/2014


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação