Notícias



Brasil avança no controle de Mercúrio e Poluentes Orgânicos Persistentes


Fortalecendo a sua missão como Centro Regional para Convenção de Estocolmo, a CETESB iniciou sua agenda de cursos 2014, promovendo o "III Programa Internacional para Capacitação Intensiva na Gestão Ambiental dos Produtos Químicos e seus Resíduos, em especial POPs e Mercúrio". Em dois cursos, que integram o programa de capacitação oferecido pela Companhia, especialistas da América Latina e Caribe, África e de vários estados brasileiros, serão municiados com informações técnicas que irão dos conceitos de toxicologia até os níveis de referência, como ingestão diária tolerável e semanal de um produto. 


Para o presidente da CETESB, Otavio Okano, a principal função do programa é motivar a união entre os participantes e a consequente troca de informações. "Nesse período os especialistas serão capacitados, mas devem colocar, também, a situação e os avanços no controle dos POPs e do mercúrio em seus países e Estados de origem", afirmou Okano. Nesta terceira edição, o programa é composto por dois cursos, realizados por meio do Programa de Treinamento de Terceiros Países -TCTP - modalidade de cooperação trilateral prevista no âmbito do Programa de Parceria Brasil - Japão, coordenado pela Agência Brasileira de Cooperação - ABC e pela Agência de Cooperação Internacional do Japão - JICA, com apoio do Ministério do Meio Ambiente e execução da CETESB. 


Para Alberto da Rocha Neto, representante do Ministério do Meio Ambiente, a importância dos cursos já é notada no número de participantes, tanto de estados brasileiros como de outros países. Segundo ele, o programa conta com 22 representantes dos países da América Latina e Caribe e da África de Língua Portuguesa, além de 17 representantes de estados brasileiros e quatro funcionários da CETESB. Os cursos serão compostos de parte prática e teórica, fato que motiva a participação. O simulado de Emergência Química, aplicado pelos técnicos do Setor de Atendimento a Emergência da Companhia, costuma reunir todos os participantes nas ações de controle em acidentes envolvendo produtos perigosos. 


Para Ana Cristina Escalera, representante da Agência Brasileira do Ministério de Relações Exteriores, sem o conhecimento passado pelos técnicos da CETESB o curso não seria possível. " Na Agência Ambiental Paulista regatamos o conhecimento técnico", disse. Lady Virgínia Traldi Meneses, gerente da Divisão de Acordos Multilaterais e Coordenadora Geral do Programa, salienta que a CETESB marca, uma vez mais, o seu papel de Centro Regional para Convenção de Estocolmo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes para Região da América Latina e Caribe. "A maior prova da qualidade técnica da CETESB, dentro do cenário internacional, e que este ano o programa contará com a participação de representantes da África, ou seja, a instituição está assumindo o seu papel de Centro Regional da Convenção e da Organização das Nações Unidas - ONU, na transferência de tecnologia". 


Vicente Mura Kami, coordenador de Projetos da Jica, reforça que durante as três semanas de duração do programa a meta será a dedicação e o conhecimento. "A proposta principal é que os participantes se tornem um vetor de transferência do saber em seus locais de origem". O programa contará com a participação de 22 especialistas internacionais, vindos da Argentina, Cabo Verde, Cuba, México, Moçambique, Panamá, Peru, Venezuela e São Tomé, além dos estados da Bahia, Ceará, Brasília, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. O corpo docente é formado por técnicos da CETESB. O programa de capacitação, realizado na Escola Superior CETESB, é uma iniciativa conjunta da Divisão de Acordos Multilaterais e de Políticas Públicas de Resíduos e o Setor de Capacitação em Ferramentas de Gestão Empresarial.


Fonte: Cetesb
Cetesb - Mercurio e pops

Publicado em 20/01/2014


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação