Notícias



Fornecedores de grandes empresas recebem capacitação para gerir emissão de GEE


O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) apresenta os resultados da segunda edição do Programa de Gestão de Carbono na Cadeia de Valor. O projeto promoveu, ao longo de 2013, a capacitação de 101 fornecedores do Banco do Brasil, Braskem, Cemig, Coca-Cola, Ipiranga, Itaú Unibanco, Petrobras, Schneider, Vale e Votorantim para elaboração de inventários de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).


Dos 101 fornecedores capacitados, 30 finalizaram os inventários de emissões e outros três estão em processo de elaboração, um aumento de, aproximadamente, 70% em relação à edição de 2012. Entre as empresas que finalizaram seus inventários estão: Crie Light, Emflora, Isolet, Latapack, MS Ambrogio, Plantar Empreendimentos, Sabic, Tapeletro, Termomecânica, U&M Mineração e Construção e Veyance.


"O sucesso dessa iniciativa conduzida pela Câmara Temática de Energia e Mudanças Climáticas do CEBDS - unindo esforços entre nossas grandes empresas associadas com suas respectivas cadeias de fornecedores - vai contribuir para proporcionar ao nosso país um bom posicionamento no contexto global num futuro muito próximo", afirmou Marina Grossi, presidente do CEBDS.


De acordo com o Registro Público de Emissões do Brasil, são 105 organizações (a maioria empresas de grande porte; o restante são associações, academia e outros) com atuação no Brasil que relataram, publicamente e voluntariamente, em 2012, via GHG Protocol, suas emissões de Gases de Efeito Estufa. Do total das emissões relatadas pelas organizações em 2012 no Brasil, aproximadamente 80% referem-se às não controladas por elas, ou seja, nas suas respectivas cadeias de fornecedores. Esse dado foi o ponto de partida para a implementação do Programa de Gestão de Carbono na Cadeia de Valor.


"Esse programa é uma importante ferramenta para as empresas que já perceberam que a maior fonte emissão de GEE de sua produção está na sua cadeia de fornecedores, como demonstra a análise dos inventários publicados pelo programa de GHG Protocol. Dessa maneira, torna-se cada vez mais importante o gerenciamento das emissões na cadeia de valor, uma vez que em muitos ramos de atividade, grande parte da pegada de carbono dos produtos ou serviços vem dos fornecedores", explica Raquel Souza, coordenadora da Câmara Temática de Energia e Mudança do Clima do CEBDS. Com os resultados obtidos este ano e a demanda das próprias empresas, em 2014 será realizada a terceira edição do programa.


Fonte: CEBDS
CEBDS Emissoes GEE

Publicado em 30/10/2013


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação