Notícias



Indústria assina termo de compromisso para logística reversa


A inciativa da Fiep em auxiliar a indústria a atender ao edital de chamamento nº 001/2012 da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), que institui no Estado a prática da logística reversa, obteve resultado positivo. O termo de compromisso que estipula uma agenda de adequação do setor à legislação foi assinado por 60 sindicatos empresariais. O prazo para a assinatura terminou dia 23 de novembro. Agora o próximo passo é elaboração de planos de ação setoriais, até o fim do primeiro semestre de 2013, para a implementação gradativa de processos que atendam à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).


Mais da metade dos sindicatos filiados à Fiep irão participar do processo de desenvolvimento e implantação da Logística Reversa no Estado. "A grande vantagem para essas indústrias é que elas vão opinar sobre a melhor maneira de cumprir a legislação, não será algo estabelecido por técnicos de fora das indústrias", avalia Luciano Busato, analista técnico da gerência de Fomento e Desenvolvimento, responsável por conduzir as articulações setoriais.


A obrigatoriedade de logística reversa, ou seja, o caminho inverso do produto após o consumo até o fabricante foi determinada pela Lei 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010. A medida prevê a responsabilidade compartilhada - entre fabricante, comerciante e consumidor - pela destinação final ambientalmente responsável dos produtos.


A ideia é que as empresas associadas aos sindicatos que assinaram o termo de compromisso se reúnam para estipular a melhor maneira de gerenciar o resíduo sólido gerado no decorrer da produção. "Os setores vão se reunir e avaliar o que pode ser implementado e o prazo para fazer isso com o apoio da Sema", afirma Busato. Ele comentou que o bom relacionamento da Fiep com o órgão ambiental foi determinante para estruturar um planejamento que prioriza a capacidade da indústria e cumpri-lo.


A Fiep elaborou a agenda para 2013, juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e os sindicatos. Conforme informou o assessor da presidência, Irineu Roveda Junior, a entidade vai  auxiliar na metodologia, com técnicos e também com o espaço físico durante as reuniões agendadas.


Outra vantagem para as empresas associadas aos sindicatos que se comprometeram com a Sema, além de ter voz ativa no processo, é o respaldo de que já estão fazendo algo para se adequar. "A PNRS já está em vigor desde 2010 e existem atuações de indústrias que não estão de acordo com a lei. Para aquelas que assinaram o termo existe o argumento de que têm o desejo de cumprir as exigências caso sejam questionadas em algum momento", avalia Busato.


Fonte: Agência Fiep
Fiep L Reversa

Publicado em 27/11/2012


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação