Notícias



Ministra do meio ambiente - veto ao código florestal sob o olhar do desenvolvimento sustentável


A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu, nesta segunda-feira (07/05), veto "realista" ao Código Florestal aprovado no Congresso Nacional, salientando, no entanto, que é  preciso buscar alternativas para que não haja instabilidade jurídica no país. "Não tenho nenhum problema em pedir o veto, tenho problema de lidar com a realidade depois disso, garantir condições para quem produz alimentos e protege o meio ambiente com inclusão social", afirmou. "Ao vetar, é preciso pensar no que fica depois, porque os problemas socioambientais não podem ser empurrados com a barriga".

A declaração foi feita na abertura do Colóquio Internacional sobre a Carta da Terra, parceria da Comissão de Meio Ambiente do Senado, União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN, sigla em inglês) e Carta da Terra Internacional. Segundo Izabella Teixeira, o governo deve dialogar com toda a sociedade e buscar o caminho da justiça socioambiental, com a adoção de regras claras e leis aplicáveis: "Como ministra do Meio Ambiente p reciso defender os interesses de todos os brasileiros e não os de um grupo ou de outro", acrescentou.

RIO+20

A ministra disse acreditar no sucesso pleno da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). "A conferência afirma e reafirma o desenvolvimento sustentável como único caminho para o planeta", afirmou. "Não há como mudar o paradigma do desenvolvimento sustentável. O que está em debate é como fazer, como colocar em prática e traduzir isso em vários caminhos. A conferência é a alavanca para chamar todos para a ação".

E chamou atenção para a importância em se discutir o desenvolvimento sustentável sob o pilar econômico, destacando que  as estratégias para a erradicação da pobreza fazem parte da Rio+20, principalmente sob o prisma do consumo sustentável. "Uma vez erradicada a pobreza, como essa população deve consumir?", indagou. "Nós todos temos que consumir melhor, com melhor impacto e maior eficiência energética".

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=ascom.noticiaMMA&idEstrutura=8&codigo=7288

Publicado em 07/05/2012


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação