Notícias



São Gonçalo (RJ) terá tratamento adequado de lixo com inauguração de CTR


O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, a presidente do Instituto Estadual do Ambiente, Marilene Ramos, e a prefeita de São Gonçalo, Aparecida Panisset, inauguram nesta quinta-feira (08/03) a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) São Gonçalo. Situada no distrito de Anaia Pequeno, a central ocupa uma área de 1,5 milhão de metros quadrados e, inicialmente, terá capacidade de processamento de 1 mil toneladas de resíduos por dia. 

Construída e operada pela empresa Haztec, a central já recebeu investimentos de R$ 8,5 milhões, com previsão de outros R$ 10 milhões ainda este ano. Os resíduos domiciliares e urbanos serão depositados e cobertos sem contaminação do solo e do lençol freático, e a CTR conta também com um sistema de drenagem de chorume, gás e águas pluviais. Quando estiver funcionando a pleno vapor, a capacidade total da central será de 840 mil toneladas de resíduos anuais. 

Como parte da compensação ambiental pela obra, o Inea estabeleceu que os responsáveis farão o plantio de 240 hectares com espécies nativas na Área de Proteção Ambiental de Guapimirim e na bacia do Rio Macacu, além de montar um ecoponto com capacidade para até 50 toneladas de material reciclável. 

Na central funciona desde 2010 um centro de convivência onde são realizados eventos, oficinas de educação ambiental e reuniões comunitárias. O empreendimento conta ainda com um programa de visitas às obras e uma Ouvidoria, apta a receber reclamações e sugestões, além de tirar dúvidas. O serviço é feito pelo número gratuito 0800-0246114. 

O aterro de Itaoca deixa de receber resíduos, mas continuará a ser controlado e monitorado até sua estabilização total. A área passará por um processo de recuperação ambiental, com cobertura total do aterro com argila, geometrização da área, drenagem do chorume (líquido resultante da decomposição de resíduos orgânicos) e de águas pluviais, plantio de mudas, captação e tratamento de gás. Assim, após a revitalização, o local poderá ser transformado em área de lazer pela prefeitura. A previsão é de que toda a obra de recuperação seja concluída entre 12 e 24 meses.

Fonte: Inea-RJ

http://www.inea.rj.gov.br/noticias/noticia_dinamica1.asp?id_noticia=1684

Publicado em 07/03/2012.


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação