Notícias



Empresas do Rio já podem compensar suas emissões de carbono


Os empresários fluminenses já podem compensar suas emissões de gases do efeito estufa financiando o reflorestamento e a manutenção de lotes do primeiro "Parque do Carbono" do Brasil. O lançamento do projeto foi feito pelo governador Sérgio Cabral durante a 3ª Reunião do Fórum Rio de Mudanças Climáticas Globais, realizada em 25 de março, na sede do Sistema FIRJAN. Também participaram da solenidade, o então secretário de Meio Ambiente (atual ministro do Meio Ambiente), Carlos Minc, e o presidente em exercício do Sistema FIRJAN, Carlos Fernando Gross.

"Essa iniciativa confirma que o Rio tem realmente uma política de clima e nos transforma em referência nacional", destacou o governador Sérgio Cabral, lembrando que o governo estadual e o Sistema FIRJAN trabalham em parceria nas áreas de saúde, educação e desenvolvimento. A previsão é de que sejam plantadas mais de três milhões de mudas em áreas desmatadas do Parque Estadual da Pedra Branca, atingidas por incêndios.

Gross afirmou os benefícios do projeto para o meio ambiente e para a indústria do Estado. Segundo ele, o Sistema FIRJAN não poderia ficar de fora de mais esta parceria.

As empresas interessadas em investir no novo parque, sem restrição ao porte, receberão do governo do estado um pacote ecológico que inclui: lote, mudas, cálculo e metodologia para a compensação das emissões de carbono. "O empresário ganha escala para abater suas emissões e ainda ajuda o estado a reflorestar as Unidades de Conservação a custo praticamente zero", reforçou Calos Minc.

Durante o Fórum, Minc apresentou dados do Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa no Estado do Rio de Janeiro para discussão de alternativas. Ele anunciou que estuda um projeto de compensação energética industrial, setor responsável por 34% de toda a emissão de gases no estado. "As indústrias se comprometeriam a produzir energia alternativa em quantidade equivalente ao que consumirem em energia fóssil", propôs o ex-secretário. Na ocasião também foi apresentado o Programa Estadual de Racionalização do Uso de Energia.

Fonte: Carta da Indústria, ano VIII, n° 375 - Período de 2 a 8 de abril de 2008 - Sistema FIRJAN

www.firjan.org.br


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação